Município de Vila do Bispo

Zona de identificação

Identificador

MVBP

Forma autorizada do nome

Município de Vila do Bispo

Forma(s) paralela(s) de nome

  • Câmara Municipal de Vila do Bispo

Outra(s) forma(s) do nome

  • CMVB

Tipo

  • Municipal

Zona de contacto

 

Nuno Miguel Marques Contacto principal

Tipo

Endereço

Endereço

Paços do Concelho

Localidade

Vila do Bispo

Região

Algarve, Faro

Nome do país

Portugal

Código Postal

8650-407

Telefone

282630617

Fax

282639208

Nota

área de descrição

história

Com uma presença humana comprovada nos tempos mais recuados da Pré-História, este território, cercado pelo grande Oceano em três frentes, tornou-se Concelho próprio a 26 de Agosto de 1662, quando, no dia 26 de Agosto, o Rei D. Afonso VI (1643-1683), O Vitorioso, concedeu, por graça, a antiga Aldeia do Bispo a um importante membro da nobreza portuguesa: Martim Afonso de Melo, 2.º Conde de São Lourenço e destacada figura do movimento da Restauração da Independência Portuguesa (1640). Ao casar com uma descendente do antigo Bispo de Silves, D. Fernando Coutinho (†1538), a quem fora atribuída por parte do Rei D. Manuel I (1469-1521) a antiga Aldeia de Santa Maria do Cabo, em 1515, de nome D. Madalena da Silva, o 2.º Conde de São Lourenço desejou solicitou ao Rei D. Afonso VI, em virtudes dos seus feitos militares e cargos governativos que ocupara, a Aldeia do Bispo. Apesar dos protestos das autoridades de Lagos, o Soberano atribuiu a localidade ao fidalgo, com a condição de que a mesma fosse elevada a Vila com autonomia própria, o que, de facto, aconteceu.
Quanto às localidades que formam o Concelho, temos indicações da existência das aldeias de Budens no ano de 1323, Figueira e Raposeira em 1374. Quanto a Vale de Boi existem referências no ano de 1573 e a Burgau em 1600. No século XVI terá possivelmente surgido Barão de São Miguel. Já no Século XVIII, temos referências à povoação das Hortas do Tabual e Pedralva (apesar de muito provavelmente as suas origens poderem ser anteriores) e em período incerto, talvez, do último quartel do século XIX e inícios do XX, a Salema. Local de capital importância na História deste território e do nosso País é a Vila de Sagres, com as suas origens na(s) construção(ões) que o Príncipe D. Henrique (1394-1460), homem que ficou conhecido na nossa História pelas importantes navegações marítimas que projectaram Portugal pelos mares do Mundo (e que aqui morreu) mandou construir na Ponta de Sagres, em meados do século XV, e que viriam dar origem a uma notável Praça de Guerra, cujo último perfil foi concluído em 1793. Este antigo local de apoio e proteção à navegação que demandava estas paragens e de guarnição militar foi Concelho até meados do século XIX. Na década de 60 do século XX o fenómeno do Turismo aumentou-lhe, ainda, mais uma projecção e um protagonismo que nunca deixou de ter por todas as caraterísticas especiais que a destacam.

contexto cultural e geográfico

Situado no extremo Sudoeste algarvio, o concelho de Vila do bispo é constituído por 4 freguesias. Barão de S. Miguel, Vila do Bispo e Raposeira, Budens e Vila de Sagres. Faz fronteira terrestre a Este com o concelho de Lagos, a Norte e Nordeste com o de Aljezur e fronteira marítima com o Oceano Atlântico a Sul e Oeste, sendo que esta última ocupa a maior superfície do território.
Formado por planaltos e muito assolado por ventos de influência marítima "...em outros tempos foi bastante povoado, até de gentes abastadas, e cavalleiros, pois em algumas partes se encontrarão ainda vestígios de quintas, que deveriam ser boas, como as de Vale Santo, Guadalupe, Lontreira, Alagoas, etc. Terreno mui fértil em cereaes, e legumes, e por isso denominado celleiro do Algarve." (Lopes, João Baptista da Silva, 1841).
Na zona interior do concelho, o solo agrícola é bastante fértil, factor que levou parte da população a especializar-se na exploração agrícola, fazendo desta actividade económica a dominante no concelho, envolvendo a maioria da população até meados do século XX.
Por sua vez, a costa Sul do concelho oferece boas condições de abrigo, característica que determinou a fixação nesta zona de pequenas povoações piscatórias, que se dedicaram ao aproveitamento e gestão dos recursos marítimos.
Nos finais do século XX, a economia agropecuária entrou em declínio a par do aumento da indústria hoteleira, sendo o mar e os seus recursos paisagísticos e gastronómicos o pólo dinamizador desta nova realidade.

Mandatos/Fontes de autoridade

estrutura administrativa

Políticas de gestão e entrada de documentos

Prédios

Arquivo Municipal com capacidade para 973 metros lineares de documentação
Armazéns Municipais
Centro Cultural de Vila do Bispo
Edifício dos Paços do Concelho

Acervos documentais

Administração do Concelho:
Câmara Municipal de Vila do Bispo

Instrumentos de pesquisa, guias e publicações

Inventário Preliminar

área de acesso

horário de funcionamento

Segunda a Sexta 09h00 - 15h30
Feriado Municipal: 22 de Janeiro (Dia de S. Vicente)

Acessibilidade

O Edifício do Arquivo Municipal possui estacionamento próprio e Instalações Sanitárias acessíveis a pessoas com mobilidade reduzida.

área de serviços

serviços de pesquisa

O Arquivo Municipal dispõe de Sala de Leitura e Consulta Pública e Biblioteca.
English spoken
Se habla español

Áreas públicas

Sala de Leitura e Consulta Pública

Zona do controlo

Identificador da descrição

PT

Identificador da instituição

MVBP

Regras ou convenções utilizadas

IAN/TT, Codificação do nome dos municípios e das freguesias, 3 versão, Abril de 2006.

Estatuto

Preliminar

Nível de detalhe

Parcial

Datas de criação, revisão ou eliminação

Abril 2015

Línguas e escritas

  • português

Script(s)

Fontes

Notas de manutenção

Nuno Marques - Técnico Superior de Arquivo

Pontos de acesso

Pontos de acesso

  • Área de transferência

Contacto principal

Paços do Concelho
Vila do Bispo, Algarve, Faro
PT 8650-407